terça-feira, 22 de julho de 2014

Acham que isso já é passado? Puro engano.Mas com certeza podemos ajudar a mudar esta história.

 São Paulo
 Minas Gerais
Pernambuco

Acham que isso já é passado?
Puro engano.

Infelizmente isso ainda só não acontece dentro dos centros de atendimento da Fundação CASA, mas sim de todos os centros de aplicação das medidas socioeducativas do Brasil e de uma grande parte do mundo.

E aí vamos mudar essa história? 
Para que isso aconteça, precisamos reconhecer que todos os setores da instituição precisa passar por uma reciclagem, ou seja, precisamos de uma capacitação contínua e eficaz, com conteúdos atuais e condizentes com as realidades das infinitas dificuldades que cada setor desta instituição vem encontrando dentro e fora dos centros de atendimentos e demais setores desta instituição.

Vamos dar o primeiro passo, venham comigo e vamos juntos nos disponibilizarmos a uma grande e vitoriosa renovação do nosso sistema de atendimento socioeducativo do estado de São Paulo.Acredito que somente se nos unirmos e nos doarmos de nossos conhecimentos e profissionalismo conseguiremos mudar esta história e aí sim, faremos do estado de São Paulo um estado de referência nacional e até mesmo mundial em ressocialização de jovem infratores das leis.

Entendo que se assim fizermos restará somente a instituição fazer sua parte e manifestar se em pró desta tão esperada renovação, pois acredito nesta instituição por sua tamanha importância para nossa sociedade e independentemente de tais diferenças de opiniões que venhamos a ter entre nós servidores, vamos mostrar o que há de bom nesta instituição, melhor ainda, vamos mostrar nossos esforços diuturno que temos para que possamos mudar esta visão tão negativa que a sociedade tem de nosso trabalho.

Vejo que demitir os servidores que se encontram na instituição não seja o melhor caminho, invistam em nós, nos capacitem e nos deem mais oportunidades para que possamos nos qualificar e nos adequar as necessidades atuais desta gloriosa instituição.

Um forte abraço a todos (as).

quarta-feira, 2 de julho de 2014

ATENÇÃO !!!! Após a postagem solicitando que as partes envolvidas na demissão dos 1751 em 2005 se manifestassem, surgiram ainda mais postagens de servidores perguntando o porque não respondem as dúvidas da postagem anterior? medo, ou simplesmente estão demostrando quem realmente são canalhas e omissos? se não, respondam.

SERVIDORES DA FUNDAÇÃO CASA QUEREM SABER DAS VERDADES, quanto as demissões dos 1751, o que ocorreu?

Boa tarde a todos(as), companheiros(as) da Fundação CASA.

Gostaria muito de mudar de assunto e dizer coisar boas neste blog, porém está difícil, meus amigos estão me perguntando quanto aos verdadeiros fatos ocorridos e quais foram as decisões e as atitudes tomadas pela gestão que se encontrava no sindicato na época da demissão dos 1751 servidores, quem planejou e tomou a frente dos movimentos de greve, quem realmente se consolidou a greve de fome naquele momento tão crucial e difícil para toda aquela categoria sofrida e massacrada? Será que eu postando as dúvidas de mais de 1000 servidores e seguidores de meu blog que me perguntaram isso conseguiremos ter as verdadeiras respostas? Será que os nomes mais envolvidos da época terão coragem de dizer os fatos reais? Pois o que ouvimos é que muitos que hoje dizem ter feito greve de fome junto a categoria não deixou de comer por um só dia se quer e ainda ouvimos que dentro da barraca de tais pessoas haviam alimentos que comiam escondido dos demais servidores do movimento de greve, disseram ainda que líderes do movimento e representante do sindicato da época chegaram ir almoçar em churrascaria enquanto a massa da categoria manipulada por estes ficavam passando mal por estar sem se alimentar, honrando o acordo de greve que haviam feito com tais líderes sindicais.

Deixo claro que aqui não sito nomes porque não tenho provas, mas se as tivesse com certeza as postariam, sabem que tudo que posto quando obtenho provas é em meu nome , não sou anônimo ou muito menos covarde de me esconder, porém desta vez faço esta postagem com o intuito que as verdades sejam ditas, expostas e devidamente esclarecidas não só a mim mas principalmente a todos os que me perguntam diuturnamente oquê, como e por quem foi feita as manobras da demissão dos 1751 servidores da Fundação casa?

 Descobri após pesquisar e estudar muitos casos, uns verdades mas uma grande maioria de mentiras que atirar pedras, criticar os que hoje se encontram dentro do sindicato tentando nos representar com todas as heranças podres que foram deixadas por outras gestões acredito que não irá resolver nossos problemas , o que precisamos agora é nos unir e fazer com que o que temos funcione a todo o vapor e para que isso aconteça , nós servidores filiados devemos cobrar com que esses nossos representantes tenham forças para que possam lutar por nossos direitos de trabalhadores e se depender de mim farei de tudo para ajudar a termos um sindicato forte e combatente, espero que mais colegas pensem assim e se unam para que venhamos lutar de igual para igual contra nossos verdadeiro inimigo que é o patronal.

OBS:. Este espaço ficará disponível para os devidos direitos de respostas a quaisquer que sejam os interessados e aos demais que quiserem se manifestar quanto ao assunto acima citado. Torno a dizer que não tenho conhecimentos reais dos fatos e tudo que foi dito acima foram postos através de questionamentos de servidores(as) que me acompanham em redes sociais e em meu blog ( http://fundacaonews.blogspot.com.br/ ), que foi construído também para esta finalidade de esclarecer as dúvidas de toda a nossa sofrida e massacrada categoria de socioeducadores do estado de São Paulo, do Brasil e do mundo.

Um forte abraço a todos e que DEUS nos abençoe.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

SERVIDORES DA FUNDAÇÃO CASA QUEREM SABER DAS VERDADES, quanto as demissões dos 1751, o que ocorreu?

Boa tarde a todos(as), companheiros(as) da Fundação CASA.

Gostaria muito de mudar de assunto e dizer coisar boas neste blog, porém está difícil, meus amigos estão me perguntando quanto aos verdadeiros fatos ocorridos e quais foram as decisões e as atitudes tomadas pela gestão que se encontrava no sindicato na época da demissão dos 1751 servidores, quem planejou e tomou a frente dos movimentos de greve, quem realmente se consolidou a greve de fome naquele momento tão crucial e difícil para toda aquela categoria sofrida e massacrada? Será que eu postando as dúvidas de mais de 1000 servidores e seguidores de meu blog que me perguntaram isso conseguiremos ter as verdadeiras respostas? Será que os nomes mais envolvidos da época terão coragem de dizer os fatos reais? Pois o que ouvimos é que muitos que hoje dizem ter feito greve de fome junto a categoria não deixou de comer por um só dia se quer e ainda ouvimos que dentro da barraca de tais pessoas haviam alimentos que comiam escondido dos demais servidores do movimento de greve, disseram ainda que líderes do movimento e representante do sindicato da época chegaram ir almoçar em churrascaria enquanto a massa da categoria manipulada por estes ficavam passando mal por estar sem se alimentar, honrando o acordo de greve que haviam feito com tais líderes sindicais.

Deixo claro que aqui não sito nomes porque não tenho provas, mas se as tivesse com certeza as postariam, sabem que tudo que posto quando obtenho provas é em meu nome , não sou anônimo ou muito menos covarde de me esconder, porém desta vez faço esta postagem com o intuito que as verdades sejam ditas, expostas e devidamente esclarecidas não só a mim mas principalmente a todos os que me perguntam diuturnamente oquê, como e por quem foi feita as manobras da demissão dos 1751 servidores da Fundação casa?

OBS:. Este espaço ficará disponível para os devidos direitos de respostas a quaisquer que sejam os interessados e aos demais que quiserem se manifestar quanto ao assunto acima citado. Torno a dizer que não tenho conhecimentos reais dos fatos e tudo que foi dito acima foram postos através de questionamentos de servidores(as) que me acompanham em redes sociais e em meu blog ( http://fundacaonews.blogspot.com.br/ ), que foi construído também para esta finalidade de esclarecer as dúvidas de toda a nossa sofrida e massacrada categoria de socioeducadores do estado de São Paulo, do Brasil e do mundo.

Um forte abraço a todos e que DEUS nos abençoe.



domingo, 22 de junho de 2014

NOTA DE ESCLARECIMENTO, trata-se de minha opinião pessoal após ter recebido centenas de postagens de amigos (as) querendo saber o que acho desta situação, solicito que leiam atentamente.


Primeiramente gostaria de desejar uma boa tarde a todos (as).

Entendo que com o avançar das informações, bem como com a perspectiva da constituição de uma associação para representar a categoria, posso expor minha opinião quanto a tal situação.
Estive afastado de toda a discussão nos últimos meses, porém, não deixei de colher informações, bem como estive e estou a parte de todos os acontecimentos.
Como meus (as) companheiros (as) puderam perceber, não tenho me envolvido em nenhum tipo de movimentação, em que pese eu ter feito parte da oposição enquanto disputei as eleições sindicais.
Compreendo que após eleições não há porque continuar com uma campanha contrária ao sindicato atacando ou sequer desmotivando aos demais companheiros que votaram na chapa da qual fiz parte com muito prazer.

Com  relação a constituição da associação de representatividade entendo que agora é hora não de criar um custo adicional a toda nossa categoria, acredito que é o momento de motivar a todos (as), sendo fiscalizadores da única instituição que legalmente pode nos representar, no caso o sindicato.
É verdade que houveram, há e com certeza haverão falhas desta nova gestão de nosso sindicato, mas entendo que a forma mais inteligente de criticarmos suas falhas é de apontarmos soluções para que assim possam prestar serviços que estejam ao contento de toda nossa sofrida categoria.
Quando digo que a criação de custos adicionais para todos pode ser uma ação errônea dos que estão movimentando esta possibilidade, não é com o intuito de ataca-los ou culpa-los, mas sim uma opinião própria, por entender que hoje uma associação jamais poderá fazer ações coletivas, pois só sindicato representante da categoria pode fazer ações representativas, e fora ele todos os processos deverão ser individuais causando assim aos que se associarem um custo jurídico ainda maior do qual poderá ser poupado permanecendo filiado ao sindicato e cobrando seus direitos de associado uma vez que já pagamos por este e todos os demais serviços que deveriam nos prestar com excelência.

Esta nota tem intuito de esclarecer algumas dúvidas de centenas de companheiros (as) que durante toda esta semana me enviaram diversas mensagens perguntando o que eu achava de tudo isso que está acontecendo entre instituição sindical e Oposição, sendo assim deixo claro a todos (as) que hoje sou independente, faço minhas criticas e meus elogios a ambas as partes quando acho oportuno, visualizando ideias ou atitudes que possam beneficiar nossa categoria realizo as críticas quando entendo que suas ideias ou atitudes posam vir prejudicar a todos nós.
Compreendo que desfiliar do sindicato até este momento não seja uma atitude inteligente, como também não entendo como atitude inteligente pagar mais uma taxa mensal para filiar-se a uma associação que não poderá nos representar legalmente em nossas necessidades trabalhistas, assim minha humilde opinião é de permanecermos filiados e cobrarmos nossos direitos de associados, acredito assim que mesmo com as falhas de gestão, eles aprenderam que se tiverem os servidores lutando juntos e dando novas ideias poderão construir um sindicato mais forte e mais representativo para toda nossa categoria, prova disso foi o grande número de servidores (as) que foram as ruas dias atrás, se puxarem na memória independente de interesses pessoais de alguns a grande maioria estava lá pelos mesmos propósitos, PCCS, melhores condições de trabalho, mais segurança e melhorias em nossos benefícios etc.,

Com a greve pudemos ver o quanto somos fortes se nos unirmos, a fragmentação da categoria não trará benefícios e sim mais custos para aqueles que já não tem um salário a contento. Basta os custos que já temos. Prefiro permanecer com a atual instituição representativa e já que pago vou exigir que seja  feito o que necessito, ou melhor, levarei novas ideias e novas formas para que juntos possamos fazer um órgão representativo forte e muito melhor para que possamos lutar contra o patronal por nossos direitos de trabalhadores, é verdade que ainda se há muita coisa a se fazer , mas acredito que a atual diretoria estará aberta a nos ouvir e juntos estudarmos uma melhor forma de estarmos unidos para lutarmos incansavelmente por toda nossa categoria.

Só para finalizar, esta é minha opinião, peço a todos (as) que analisem o que está acontecendo, o patronal quer exatamente isso que venhamos brigar, separando e desunindo a categoria, deixando ainda mais forte o patronal.
Será que não chegou a hora de deixarmos de sermos fantoches e fazer o que eles querem? O patronal sentiu nesta greve que nós unidos somos fortes, então é hora de juntos fortalecermos nossa base representativa e assim sejamos fortes para irmos a luta quando necessário!
Vamos nos unir e mudar este jogo.
Respeitarei a opinião de cada um, e peço-lhes que assim respeitem a minha opinião, pois só quero buscar a união da categoria, para que assim venhamos vencer nossas próximas batalhas, juntos em uma só luta.


Um forte abraço a todos (as) e que DEUS nos abençoe.

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Atenção servidores(as) da fundação CASA. leiam isso com atenção.


Advogada pós graduada em direito do trabalho, atuante em ações trabalhistas contra a fundação CASA, e prestadores de serviços terceirizados(vigilantes), diz:


"Acabei de fazer uma breve leitura sobre a Lei 12740 De 2012, que trata de periculosidade para vigilantes e seguranças, e tenho as seguintes considerações a fazer":
Entendo que a nova redação da legislação foi bastante clara no aspecto de quem faz jus ao recebimento do adicional. 
Como sempre falo as pessoas que me procuram, deve haver o efetivo exercício do direito de ação para saber se determinado direito será assegurado ou não.
Aliás, "o não" as pessoas normalmente já tem, então só resta buscar o SIM.
Portanto, para vocês que são vigilantes e seguranças que expõe suas vidas em risco, façam uso de seu poder de ação, e ingressem já com ações que visem a declaração do direito ao percebimento do adicional de periculosidade.

Maiores informações 11- 974417161